Por Ivan Pessoa

§1

Anoitece. Enquanto isso, sinto demoradamente as últimas palavras do impronunciável Dag Hammarskjöld, que horas antes da derradeira queda aérea, rabiscou esta irreparável antevisão da morte: “Quando nasceste, todos riam, só tu choravas. Vive de maneira tal que, quando morreres, todos riam; só tu não tenhas lágrimas para verter“. (1961). Quando anunciadas, certas palavras nos restituem à vida.

§2

Antes de se popularizar com a adaptação de sua obra para o cinema, Henri-François Rey escreveu em ‘Les Pianos Mécaniques‘: “Dar um sentido tal à sua vida que, na hora da morte não se tenha estritamente nada a se queixar.” (1962). Entre a vida e a morte há uma certeza que só se restitui à noite: ‘- sinta.’

Há homens que já nascem mortos – dia após dia. Outros anoitecem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s