Passagem & Paisagem

Em linhas gerais, aqui registrarei as minhas impressões sobre o mundo. Sobre o que escrevi ou pretendi escrever nos lugares em que passei.

***

salvador.png

El enigma sin fin

***

Por Ivan Pessoa

***

Quando o erudito cubano José Maria Chacon Y Calvo conheceu Federico Garcia Lorca, em 1922 – na cidade de Sevilha – escreveu em seu diário naquela mesma noite: “Encontrá-lo foi como conhecer a matéria da Poesia.” Otto Maria Carpeaux, à maneira da impressão de Chacon Y Calvo, incluiu ‘Llanto por Ignacio Sánchez Mejías‘ entre as grandes meditações líricas do século XX. Relata-se que Lorca conseguia – por força de uma unidade de carisma, sobreposta à própria obra – conciliar: elegância, inteligência e presença de espírito, atributos que fariam gravitar ao seu redor, Luís Buñuel e Salvador Dali. Quando questionado sobre os porquês de tamanho encanto, Lorca os atribuía – não sem modéstia – à Espanha (a nação invertebrada de Ortega Y Gasset). Lugar único, ainda que múltiplo. Remete-se aos Balcãs e suas pátrias esfaceladas, seus ‘failed states‘, ora: quantas nações coabitam na Espanha, quantas autonomias? Bascos, catalães, galegos, andaluzes, quantos dialetos para nomear os mesmos dilemas? Quanta comunhão e fé silenciosas? Quanta poesia entreolhos? Sobrevoa-se aqueles Reinos e logo se intui a máxima de Philippe Nourry – sobre/tudo: “Toda partida para a Espanha é uma aventura espiritual.” Bem-aventurados os que se perdem em ti, Espanha, para o encontro contido com os dobres, flautas, janelas, sinos, esquinas, sombras e relógios da vida às cinco da tarde.

(Imagem: ‘O enigma sem fim‘, 1938, Salvador Dalí – Museu Reina Sofia)

(Madrid-09/2016).

 

***

008

 

(Santiago/ Chile, Dezembro de 2015)

***

 

Julien Green (1900-1998), écrivain américain d'expression française, vers 1935. HRL-600534

Julien Green (1900-1998), écrivain américain d’expression française, vers 1935.

Escrever é minha razão de ser na Terra. (…). Eu queria saber se o fato de fazê-lo é compatível com o estado de graça. (…). Não escrever me mataria.” (Julien Green)

Anúncios

Um comentário sobre “Passagem & Paisagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s